O BRUXISMO NOTURNO E SUA RELAÇÃO COM A POSIÇÃO DE DORMIR

O BRUXISMO NOTURNO E SUA RELAÇÃO COM A POSIÇÃO DE DORMIR

O BRUXISMO NOTURNO E SUA RELAÇÃO COM A POSIÇÃO DE DORMIR

Na área médica, mais especificamente na ortopedia, a posição ideal para dormir é é decúbito lateral (dormir de lado). Porém, na odontologia, quando avaliamos as atividades musculares, caracterizadas pelo bruxismo, a posição ideal de dormir é de costas, isto é, de barriga para cima.

Quando o paciente está nesta posição, os músculos e o sistema ósseo posicionam-se numa relação ótima, considerada a posição de repouso, pela ação da gravidade. Esta posição mais posterior da mandíbula, sem forçar, é chamada de Relação Central. É uma posição buscada pelos profissionais, pois é a que menos exige esforços do sistema mastigatório. Sabemos que, para aqueles que apresentam obstrução das vias aéreas superiores (ronco e/ou apnéia), esta posição não é adequada, sendo então recomendada a posição de decúbito lateral.

Porém, para as pessoas que apresentam atividade muscular involuntária (bruxismo) e não usam placas protetoras (chamadas até pouco tempo de placa miorrelaxante), a posição de dormir lateral força a mandíbula para um dos lados. Isto faz com que os músculos fiquem tensionados, aumentando os efeitos do bruxismo do sono.

Caso o paciente possua um posicionamento dental que faça com que seus dentes posteriores (molares ou pré molares) toquem quando a mandíbula está em movimento de lateralidade e em apertamento, as forças resultantes serão altamente danosas aos dentes em contato. Por este motivo é que encontramos com frequência mobilidade dentária (mesmo com boa quantidade óssea), trincas e fraturas dentais, retrações gengivais, processos inflamatórios na polpa dental, etc. Em relação a este último sinal, é comum encontrar pacientes com dores de dente ao frio, ao calor e o dente apresentar-se clinicamente em bom estado, fazendo com que o profissional não sinta-se confortável em oferecer um tratamento por não ter encontrado a causa. Estes sinais ocorrem pela sobrecarga que este dente sofre durante estes movimentos involuntários

A associação entre bruxismo e o sono fica caracterizada quando encontramos, em cerca de 70% a 80% das pessoas com bruxismo os seguintes sintomas

Suor excessivo

Sonolência diurna

Sono fragmentado

Pesadelos frequentes

Sono não restaurador

Repetidos despertares noturnos

NA literatura científica, encontramos os seguintes sinais em pacientes com apertamento dental:

Superfícies dentais desgastadas (polidas)

Exposição da dentina (neste caso, o bruxismo costuma estar associado a um ambiente bucal ácido)

Hipersenssibilidade dental ao calor e/ou frio

Trincas na estrutura do dente

Fraturas superficiais ou profundas nos dentes, ao ponto de dividi-lo ao meio

Retrações gengivais

Reabsorções radiculares (diagnosticadas apenas radiograficamente)

Hipertrofias ósseas e mandibulares, normalmente mais encontradas nos músculos masseter e temporal

Rangido dental – sintoma mais frequente

Dores de cabeça e dores orofaciais – em 40% dos pacientes

Sensação de músculo rígido pela manhã

Dores no pescoço (cervicalgia)

Dor de garganta

Dores torácico abdominais

O bruxismo apresenta-se de forma instável. Dependendo do estado emocional do paciente, o bruxismo pode apresentar-se mais ou menos intenso. Podem ocorrer semanas ou meses entre um episódio de bruxismo e outro.

É muito comum encontrar a Síndrome das Pernas Inquietas em pacientes portadores de bruxismo, assim como movimentos bruscos dos membros superiores ou inferiores durante o sono.

Cerca de 3% a 5% dos pacientes com apneia obstrutiva do sono possuem bruxismo.

 

Você pode gostar também

Lentes de contato – Execução

Lentes de contato - Execução Ao término da fase de planejamento das lentes de contato,...

Cefaleia e o uso de agulhamento seco – uma opção de controle

Cefaleia e o uso de agulhamento seco - uma opção de controle. Como vimos em...

Dores na face causadas por bruxismo. O que fazer?

Tenho dores na face por causa do bruxismo. O que posso fazer? Pacientes que possuem...

Um Comentário

  1. Wendel Ferreira

    Sou Wendel tenho 10 anos e tenho bruxismo a noite o meu é muito forte minha mãe já está muito preocupada mais ainda não fiz tratamento porque é muito caro minha mãe não tem ainda condição de iniciar meu tratamento queria muito umas dicas pra que eu posso amenizar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*